Pular para o conteúdo principal

UMA LIGEIRA COMPARAÇÃO ENTRE DOIS FILMES SOBRE GAROTAS


Dois filmes sobre jovens estudantes bonitas fizeram bastante sucesso e tornaram-se símbolos da cultura jovem nas últimas décadas. Curiosamente, os dois filmes falam sobre a questão da ascensão pessoal, sob o ponto de vista feminino, tema típico da adolescência e dos primeiros anos da juventude adulta.

As Patricinhas de Beverly Hills (Clueless), de 1995, é uma adaptação de uma obra do século XIX, o clássico literário Emma (1815), de Jane Austen, adaptado para o filme sob o trabalho de roteiro feito pela própria diretora, Amy Heckering (que ainda faz uma ponta no filme, não-creditada na ficha técnica).

O livro de Jane Austen teve ainda outra adaptação, com o mesmo título do livro e lançado em 1996, com Gwyneth Paltrow e Toni Collette no elenco. A primeira fez uma ponta no filme Amor e Outros Desastres (Love and Other Disasters), e a outra esteve em A Garota Morta (The Dead Girl), dois filmes com Brittany Murphy.

Brittany e Alicia Silverstone fazem, respectivamente, as personagens Tai e Cher. Cher é a garota rica e bem-sucedida, Tai é a novata nerd que chega no colégio e que depois se ascende socialmente, tornando-se mais popular que a outra. É uma parábola sobre a inversão de papéis numa sociedade competitiva.

Quanto a Meninas Malvadas (Mean Girls), que o diretor Mark Waters comparou a um misto de As Patricinhas de Beverly Hills com Atração Mortal - filme protagonizado por Wynona Ryder, outra que esteve em filme com Brittany, Garota, Interrompida (Girl, Interrupted) - , ele é um derivado do Saturday Night Live, com roteiro escrito por Tina Fey, comediante do SNL que também protagoniza o filme.

Meninas Malvadas também foi inspirado em livro. Mas se trata de uma obra sobre comportamento, o livro Queen Bees and Wannabees, da educadora Rosalind Wiseman, lançado em 2002, uma obra de ficção que inspirou o argumento e o roteiro de Tina Fey.

A sinopse gira em torno de Cady, personagem de Lindsay Lohan, filha de zoólogos que vivia num subúrbio (que nos EUA é zona de classe média baixa, caraterizado por casas dotadas de garagem e quintal) e que conhece um grupo de garotas bem-sucedidas, The Plastics (que a tradução brasileira batizou de As Poderosas - nada a ver com Anitta, hein?).

A polarização acontece então entre a modesta Cady e a presunçosa Regina George, a líder do grupo, interpretada por Rachel McAdams. O filme é muito mais cínico do que o de 1995, mas trata de alguma forma a questão da ascensão social, ainda que, neste caso, de forma mais agressiva.

Já houve, em 2013, um reencontro entre os atores de As Patricinhas de Beverly Hills, com a óbvia ausência da maravilhosa Brittany. Já em 2014, está programado o reencontro entre as principais atrizes de Meninas Malvadas, e Lindsay Lohan manifestou seu interesse.

ALGUMAS CURIOSIDADES

Para começar, uma das atrizes de Meninas Malvadas, Lacey Chabert, veio do famoso seriado O Quinteto (Party of Five), drama juvenil que marcou a década de 1990. Neste seriado Brittany Murphy fez participação especial em dois episódios de 1994, Good Sports e Homework.

No seriado O Quinteto, outra atriz, Jennifer Love Hewitt - que só entrou no seriado na temporada de 1995 - , havia contracenado com Breckin' Meyer, ator de As Patricinhas de Beverly Hills, nos filmes baseados na história em quadrinhos Garfield, de Jim Davis.

Lindsay Lohan por pouco não traça sua tragédia - a exemplo de Brittany, só que com caraterísticas diferentes entre uma e outra - , uma vez que ela viveu uma fase em que estava viciada em álcool, drogas e nicotina. Daí que Lindsay havia envelhecido em aparência por causa disso, tendo apenas 28 anos atualmente. Felizmente Lindsay se recuperou e está se dedicando mais à sua carreira de atriz, pensando até em voltar também como cantora.

Lindsay havia participado da dublagem de um episódio de O Rei do Pedaço, que ao longo de sua trajetória teve Brittany Murphy no seu elenco de dublagem. A atriz de Meninas Malvadas participou do episódio Talking Shop, de 2004.

No entanto, a personagem Luanne Platter não apareceu no episódio, o que significa que Brittany estava ausente na dublagem. Mas, curiosamente, dois ex-colegas participaram, como Breckin' Meyer e Amy Adams, esta de Lindas de Morrer (Drop Dead Gorgeous).

Quanto ao Saturday Night Live, a própria Brittany já foi convidada para participar em um programa inteiro, em 2002. E, como de praxe, a nossa saudosa atriz mostrava um de seus talentos mais marcantes: o humor. Quantas alegrias Brittany nos deu, quantas saudades...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILHA DE MÁRCIA CABRITA NÃO TEVE A SORTE DE BRITTANY MURPHY

Ontem, 10 de novembro de 2017, mesmo dia do aniversário de 40 anos de nascimento de Brittany Murphy, a atriz brasileira Márcia Cabrita, também famosa por papéis cômicos, faleceu, perdendo a batalha contra um câncer no ovário, doença diagnosticada em 2010 (a essas alturas Britt já era falecida).

Com o falecimento de Márcia, sua filha Manuela Parente, não teve a sorte de Brittany, pois a adolescente brasileira acabou perdendo a mãe, ameaça da qual a atriz estadunidense foi poupada. Sabe-se que, entre 1990 e 1992, Sharon Murphy sofreu câncer de mama, com alto risco de falecimento, mas sobreviveu.

A exemplo de Sharon, Márcia Cabrita estava solteira, embora seu divórcio com o psicanalista Ricardo Parente tinha sido bastante amigável. Márcia e Ricardo foram casados entre 2000 e 2004, e continuaram amigos desde então. Ricardo compareceu ao velório da ex-mulher, hoje de manhã, em Niterói, terra natal da atriz, famosa por produções como o seriado Sai de Baixo e sua última novela, Novo Mundo, …

TERMO "PATRICINHA" TEVE ORIGEM EM SOCIALITE BRASILEIRA

O termo "patricinha", que os fãs de Brittany Murphy conhecem pela denominação brasileira dada ao filme de título "seco", Clueless (traduzido do inglês, "sem pistas"), que virou As Patricinhas de Beverly Hills, teve sua origem revelada.

A expressão corresponde ao tipo de garota bem nascida, consumista, fanática por moda, de comportamento ingênuo e intelectualmente duvidoso. Algo como uma jovem dondoca, muitas vezes muito bonita, mas inacessível pelo seu tipo aristocrático.

A revelação se deu no livro Enquanto Houver Champanhe, Há Esperança, que o jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, famoso por seus livros memorialistas, como 1958 - O Ano Que Não Devia Terminar (1997), dedica à biografia do colunista social Zózimo Barroso do Amaral.

O termo surgiu da socialite Patrícia Leal, trineta do conde Modesto Leal, que havia sido um dos homens mais ricos do período da República Velha (1889-1930). Patrícia se destacou nas colunas sociais da década de 1990 e, ex-na…

CAROL CASTRO POSSUI A MESMA ASSIMETRIA NOS OLHOS QUE TEVE BRITTANY MURPHY

A atriz brasileira Carol Castro possui uma caraterística comum no seu rosto que também teve a nossa querida Brittany Murphy.

É o tipo de assimetria na posição dos olhos, um aspecto que, em tese, parece estranho no rosto de uma pessoa, mas nos dois casos em nada estragou na beleza, muito pelo contrário.

Nota-se que na parte esquerda do rosto o olho se posiciona um pouco abaixo do nível do olho no lado direito. Isso vale tanto no caso de Carol quanto foi o caso de Brittany.

A propósito, Carol Castro faz par romântico com o ator e cineasta Márcio Garcia, que a dirigiu no filme Angie (Open Road). Márcio também é diretor do filme Amor Por Acaso (Bed and Breakfast), estrelado por Juliana Paes, que, embora não tenha essa assimetria, tem um rosto levemente parecido com o de Carol.

Amor por Acaso tem no elenco o mesmo Dean Cain que contracenou com Brittany no filme Busca Alucinante (Abandoned), e no elenco brasileiro deste filme de Márcio Garcia tem também a atriz Débora Lamm, que esteve em Ci…