segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

BRITTANY MURPHY NO JAPÃO, DIVULGANDO SIN CITY, EM 2005

Brittany Murphy estava uma doçura na ocasião da entrevista para o portal Cinema Cafe, no Japão, em outubro de 2005, durante sua estadia em Tóquio para divulgação e conferência do filme Sin City naquele país.

É o mesmo país onde, três anos depois, Britt gravaria o filme A Garota do Ramen (The Ramen Girl), seu único filme em que também co-produziu.




sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

BRITTANY MURPHY NA PREMIERE DE 'CLUBE DAS BABÁS'

Aqui vemos Brittany Murphy, em 1995, ano de seu primeiro grande sucesso As Patricinhas de Beverly Hills (Clueless), na premiére de um filme no qual não participou, mas igualmente uma comédia juvenil, O Clube das Babás (The Babysitters Club).

No filme, o destaque do elenco é o ator e cineasta Bruce Davison, que esteve em três filmes com Britt: Jogada de Verão (Summer Catch), de 2001, A Garota Morta (The Dead Girl), de 2006, e Megafault, de 2009.

Outra curiosidade é que um dos atores de Clube das Babás, Aaron Michael Metchik, foi um dos protagonistas do seriado The Torkelsons, cuja temporada de 1993, rebatizada Almost Home, teve Brittany no elenco.

Aqui vemos uma foto com Britt no lançamento do filme e a capa da edição em DVD da referida produção.



quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

14 ANOS APÓS 'RECÉM-CASADOS', FILME COM ASHTON KUTCHER REVELA DESIGUALDADE SALARIAL DE ATORES PROTAGONISTAS


14 anos após o lançamento do filme Recém-Casados (Just Married), um dos primeiros sucessos em longa-metragem do ator de De Volta Aos Anos 70 (That 70's Show), Ashton Kutcher - e acompanhado da eternamente deliciosa Brittany Murphy - , outro filme com o ator revela um caso de desigualdades salarial entre ele e sua parceira, Natalie Portman.

A comédia Sexo Sem Compromisso (No Strings Attached), de 2011 - por sinal, lançado também em janeiro, oito anos após Recém-Casados - , foi gravada em um período posterior ao envolvimento de Natalie Portman no drama Cisne Negro (Black Swan).

Curiosamente, em Cisne Negro, de 2010, Natalie trabalhou com Mila Kunis, colega de Ashton em De Volta Aos Anos 70 e sua atual esposa (com o qual tem dois filhos, a menina Wyatt e o menino Dimitri), e com Winona Ryder, que havia sido amiga de Britt e com esta contracenou no filme Garota, Interrompida (Girl, Interrupted), de 1998.

A queixa de Natalie é quanto ao salário, pois Ashton Kutcher havia recebido um valor três vezes superior ao dela. Embora ela não tenha ficado tão ofendida como deveria, já que ela de alguma forma também foi bem remunerada, ela define a disparidade salarial como uma "loucura".

"Ashton Kutcher recebeu três vezes mais do que eu em ‘Sexo sem compromisso’. Eu sabia e topei porque existe essa coisa de ‘cotas’ em Hollywood. A dele era três vezes maior que a minha, então disseram que ele deveria ganhar três vezes mais. Eu não fiquei tão irritada quanto deveria. Quero dizer, nós ganhamos muito bem, então é difícil reclamar, mas a disparidade é insana. Comparadas aos homens, na maioria das profissões, as mulheres ganham 80 centavos por dólar. Em Hollywood, estamos ganhando 30 centavos por dólar", disse a atriz.

A questão da diferença salarial foi levantada pela atriz Jennifer Lawrence, num debate que contou também com depoimento de Amy Adams - colega de Britt no filme Lindas de Morrer (Drop Dead Gorgeous), de 1999 - , que disseram ter recebido menos dinheiro do que os atores masculinos do filme Trapaça (American Hustle), de 2013.

A atriz Emma Stone, recém-premiada com o Globo de Ouro pelo filme La-La-Land e colega de elenco de outra atriz de Recém-Casados, Monet Mazur, no filme A Casa das Coelhinhas (House Bunny), de 2008, também reclamou não só das diferenças salariais mas pelo fato de que algumas piadas de improviso criadas por ela durante os ensaios eram roubadas por atores masculinos.

Sobre a declaração de Natalie Portman, Ashton Kutcher apoiou a declaração da colega de filme: "Estou orgulhoso por Natalie e por todas as mulheres que defendem o fim das diferenças salariais entre homens e mulheres", declarou o ator.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

COLEGAS DE BRITTANY MURPHY NO GOLDEN GLOBE AWARDS 2017

O Golden Globe Awards 2017, realizado no The Beverly Hilton, em Los Angeles, contou com várias atrizes que atuaram com Brittany Murphy ou participaram de eventos com ela. As cinco primeiras fotos mostram atrizes diante do cenário principal do evento, e as três últimas na after party.

Aqui mostramos, em ordem de aparição de fotos e os trabalhos ou eventos que contaram com Britt. Diante do cenário do evento:

1. Winona Ryder, de Garota, Interrompida (Girl, Interrupted), de 1998;

2. Nicole Kidman, do elenco de dublagem de Happy Feet, o Pinguim (Happy Feet), de 2006;

3. Reese Witherspoon, de Freeway - Sem Saída (Freeway), de 1996;

4. Drew Barrymore, de Os Garotos de Minha Vida (Riding Cars With Boys), de 2001;

5. Kerry Washington, de A Garota Morta (The Dead Girl), de 2006.

Na festa posterior ao evento:

6. Alyssa Milano, que participou com Britt numa apresentação para militares estadunidenses em 2002;

7. Maria Menounos, que entrevistou Britt no programa de variedades Extra.

8. Shantel VanSanten, que atuou com Britt em Algo Maligno (Something Wicked), finalizado e lançado em 2014.

Em tempo: Winona Ryder concorreu, mas não venceu, na categoria Melhor Performance em Seriado de TV - Drama - Atriz, pelo seriado Stranger Things. Na mesma categoria, correspondente a Ator, Matthew Rhys, colega de Britt em Amor e Outros Desastres (Love and Other Disasters), de 2006, concorreu por The Americans e também não ganhou.

Quanto à categoria similar, mas referente a Comédia ou Musical, também concorreram, na categoria ator, Nick Nolte, que esteve em O Segredo de Neverwas (Neverwas), de 2005, pelo seriado Graves, e Jeffrey Tambor, que esteve em Garota, Interrompida (Girl, Interrupted), pelo seriado Transparent. Ambos não ganharam.








terça-feira, 3 de janeiro de 2017

UMA BRINCADEIRINHA COM A COCA-COLA

Nesta foto montagem, com base num registro em 2002, colocamos Brittany Murphy tomando uma garrafa do famoso chá gelado de erva-mate da marca Matte Leão. Na verdade, ela tomava uma Coca-Cola, mas como a Matte Leão, tradicional fábrica brasileira sediada no Paraná, foi adquirida pela companhia estadunidense, resolvemos fazer esta montagem brincando com a aquisição.

Com certeza, Britt adoraria estar tomando este delicioso mate gelado.


segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

ANTES DE BRITTANY MURPHY, GEORGE MICHAEL ENCAROU "SOMEBODY TO LOVE"


14 anos antes de Brittany Murphy gravar "Somebody to Love", do Queen - o que nos faz supor como seria se Britt virasse vocalista de temporada do tributo ao Queen comandado por Brian May e Roger Taylor - , o cantor britânico George Michael, falecido ontem, com apenas 53 anos, realizou em 1992 a tarefa quando realizou a turnê com os músicos da antiga banda, que havia perdido o vocalista Freddie Mercury, um ano antes.

Havia um grande ceticismo quanto à carreira de George Michael, que começou como ídolo teen ao lado do parceiro Andrew Ridgeley, com o qual fez o projeto Wham!. A dupla se consagrou pelo sucesso "Wake Me Up Before You Go-Go", de 1984. Curiosamente, a música foi gravada pela dupla, mas a composição é só de George, posto que "Careless Whisper", gravada apenas pelo cantor, é co-autoria dele com Ridgeley.

George se esforçou para superar a imagem de ídolo adolescente. Para muitos, ele parecia pretensioso, mas ele deu conta do recado ao longo dos anos, provando seu talento através de canções como a soul "Freedom 90", que dominou as pistas e paradas de sucesso em 1990, e, mais tarde, gravou baladas como "Jesus to a Child" e o dueto com o amigo Elton John, cantando juntos a música deste, "Don't Let The Sun Go Down on Me", da famosa lavra do pianista inglês com o letrista Bernie Taupin.

Ao longo da carreira, George Michael tornou-se um ícone do pop adulto, e se tornou bastante admirado por suas composições simples e pelo poder de palco. Quanto a "Somebody to Love", George achou a interpretação muito difícil, mas ele tentou à sua maneira, sem se prender ao estilo de Freddie Mercury. O resultado impressionou os remanescentes do Queen.

Num dos vídeos do ensaio de George Michael para o tributo a Freddie Mercury, via-se, entre os presentes, outro falecido de 2016, o também britânico David Bowie, co-autor e intérprete do dueto com o Queen, a música "Under Pressure", gravada em 1981.

George Michael tinha uma atividade filantrópica que mantinha sem alarde, doando grandes somas de dinheiro para projetos assistenciais. Homossexual, havia sofrido depressão quando um antigo namorado brasileiro, o estilista Anselmo Feleppa, morreu de AIDS em 1995. Consta-se que a depressão o levou às drogas.

Anos atrás, George Michael parecia doente e frágil. Estava tentando se recuperar do vício, e estava recentemente namorando outro homem, o cabeleireiro Fadi Fawaz, que o encontrou morto - cujo motivo depois revelado foi insuficiência cardíaca - em casa, em Oxfordshire, Inglaterra, no próprio Natal de 2016.

"Este é um Natal do qual eu nunca vou esquecer. Encontrar seu parceiro morto pacificamente na cama logo de manhã. Eu nunca vou deixar de sentir sua falta", escreveu Fawaz. George Michael lançou seu último disco, o ao vivo Symphonica, em 2014. Ele trabalharia um novo disco com o produtor Naughty Boy.