BRITTANY MURPHY NÃO FALECEU DE CAUSAS NATURAIS

BRITTANY MURPHY NA SUA ÚLTIMA APARIÇÃO NO EXTERIOR, DIVULGANDO O FILME HAPPY FEET NA AUSTRÁLIA, EM 10 DE DEZEMBRO DE 2009.

Algo está muito estranho na tragédia com a atriz Brittany Murphy. Segundo sua mãe, a atriz morreu de "causas naturais". Segundo o pai, ela morreu "assassinada". As duas versões entram em conflito, diante de um desfecho infeliz até agora envolto em mistério.

Evidentemente, Brittany não morreu de causas naturais. É muito estranho. Vejamos as filmagens de filmes como Across The Hall, um dos últimos feitos pela atriz. Brittany parecia saudável, em plena forma e sua beleza parecia se evoluir, ela que havia sido lindíssima antes, mas tendia a moldar sua beleza deslumbrante para traços bastante sensuais.

E isso numa época em que Brittany parecia estar tomando mais remédios, provavelmente na carona do problemático marido Simon Monjack, que havia sido descrito pelo periódico estadunidense Hollywood Reporter como "de passado sombrio".

Brittany começou a ter sérios problemas assim que se casou com Simon. Pode ser que sua tragédia tenha um pouco da tese da mãe, Sharon Murphy, e do pai, Angelo Bertolotti, casal que havia se separado quando a filha nem havia completado dois anos de idade.

A tese de Angelo parece "absurda", mas o então viúvo Simon Monjack havia dito em entrevista que ele e a esposa haviam sofrido ameaças de alguém, e que Brittany teria falecido por causas estranhas. Mas, por outro lado, Simon também havia declarado que a Warner também havia "matado" a atriz.

Para quem não está por dentro, a Warner era produtora do filme Happy Feet 2, uma co-produção dos EUA e da Austrália. Interpretando mal os uso de medicamentos feito pela atriz - que tinha um problema cardíaco que seria contornável com uso de remédios - , definindo-a como "drogada", os executivos da Warner haviam cortado Brittany para a voz de Gloria.

Gloria é uma pinguim sexy que cantava, no enredo do filme de animação. No primeiro Happy Feet, Britt havia feito a voz da personagem, e na época a atriz afirmou que foi uma das experiências mais divertidas e gratificantes de sua carreira. Brittany também mostrou seus excelentes dotes de cantora, interpretando covers de sucessos do Queen e Earth Wind & Fire.

Com o veto a Brittany, os executivos escolheram a cantora Pink - presente na trilha sonora do filme de 2006 - , que não tem a doçura sexy da antecessora, para fazer a voz de Gloria. Brittany saiu bastante deprimida com o veto, e desabafava para o marido dizendo que sabia cantar, atuar e dançar.

Esse desabafo era uma reação às declarações dos executivos, que haviam ainda esnobado Brittany por ela estar filmando várias produções por dinheiro, sabendo que a atriz estava gravando diversos filmes, do teledrama Nora Roberts' Tribute à ficção científica Megafault, passando por Across The Hall e seus últimos trabalhos na dublagem para o seriado O Rei do Pedaço (King Of The Hill).

Os executivos haviam declarado que Brittany estava procurando fazer qualquer filme por dinheiro, o que não era verdade. Brittany tentava fazer trabalhos diferenciados, tentando sobretudo o suspense, geralmente trabalhos medianos. O filme de suspense Busca Alucinante (Abandoned), o primeiro lançado postumamente, foi exibido pela Rede Globo no programa Super Cine.

O que se pode inferir é que, muito provavelmente, Brittany andava infeliz por não conseguir grandes trabalhos. Era uma reviravolta negativa para uma atriz que conseguia fazer filmes de sucesso como Grande Menina, Pequena Mulher (Uptown Girls), Recém-Casados (Just Married) e Sin City e parecia iniciar aos poucos uma carreira paralela na música.

CASAMENTO INFELIZ

O que se observa é que, pior do que fazer comerciais de margarina com casamentos de mentira, o casamento de Brittany Murphy com Simon Monjack é divulgado como se fosse um casamento dos sonhos que acabou em tragédia.

Se Brittany, que estava bem até 2006, com a carreira em alta e tudo, passou a sofrer um declínio forçado, boa parte da influência estava no casamento com Simon. Conforme divulgam várias reportagens relacionadas à tragédia com a atriz, alguns aspectos estranhos põem em xeque a tese do "casamento harmonioso":

- Reportagens divulgaram que Simon Monjack teria traído Brittany com a própria mãe, através de um assédio sexual. Mas talvez Simon também tivesse feito outras traições e pudesse estar usando o casamento para se tornar famoso forada Grã-Bretanha.

- A infidelidade conjugal de Simon teria agravado a depressão de Brittany nos últimos meses, pois seria provável que ela sobrevivesse mesmo com as decepções que teve com a indústria cinematográfica, como o veto a Happy Feet 2 e os desentendimentos com os produtores porto-riquenhos do filme de suspense The Caller.

- A declaração de Simon de que ele e Brittany estariam sofrendo ameaças poderia ter partido de algum desafeto do roteirista inglês. Brittany, pela sua simpatia e personalidade afável, não iria provocar algum conflito que resultasse em ameaças sérias. Se ela foi ameaçada, foi por causa do vínculo que ela tinha com o marido.

- Uma reportagem indicava que Brittany foi vista levando cocaína para casa, provavelmente para servir ao vício do marido. Anos antes, indagada se era usuária da droga, Brittany respondeu, firmemente indignada: "Eu nunca usei qualquer tipo de droga em toda a minha vida".

- Houve quem, na mídia, alegasse que Brittany e Simon faleceram por inalação de mofo tóxico somada a diversas doenças e overdose acidental de remédios. Há quem diga que a mansão do casal em Hollywood Hills não sofria algum tipo de limpeza há um tempo.

O que se pode inferir com tudo isso? Juntemos o quebra-cabeça. A carreira em ascensão de Brittany passou a declinar depois do casamento, e uma hipótese provável é que Brittany, na véspera de sua morte, havia ingerido o habitual medicamento para o coração sem saber que havia algum tipo de veneno.

A doce e graciosa Brittany, que conquistou a amizade de gente como Ashton Kutcher e Dakota Fanning (os dois sempre mantém boas lembranças da saudosa colega), não teria sido morta por "causas naturais" porque parecia bem saudável pouco antes. Mas, se foi assassinada, não teria sido por influência direta, mas talvez por vínculo conjugal relacionado a algum incidente com o marido.

Se houve alguma festa na véspera do falecimento de Brittany, só mesmo a família e os amigos do falecido casal poderão dizer. O que provavelmente pode ter acontecido é que toda a tragédia de Brittany, seja que hipótese for, ela se deu por causa de um casamento que nem de longe poderia ter sido feliz.

Pelo contrário, se talvez Brittany tivesse permanecido alguns anos solteira, depois de 2006, ou se casado com alguma outra pessoa menos problemática, a sua tragédia não teria acontecido, e Brittany teria feito muitas coisas legais até hoje, além de continuar nos encantando com seu talento admirável e sua simpatia cativante.

Comentários