Pular para o conteúdo principal

"RAINHA DO SELFIE" FAZ O QUE BRITTANY MURPHY PODIA TER FEITO: SE SEPARAR


Com as muitas e devidas diferenças de contexto, um processo de separação conjugal aparece aqui pelas duas coincidências que relacionam a "rainha do selfie", a inglesa Karen Danczuk e a atriz Brittany Murphy: a idade de 32 anos (que Britt teve no fim da vida) e um marido inglês chamado Simon.

Karen é uma atraente morena que tornou-se conhecida por mostrar seu generoso decote - ela tem um corpão - através de seus autorretratos, que hoje conhecemos como selfies, por intermédio do vocabulário coloquial em inglês.

Ela era casada com o deputado trabalhista Simon Danczuk e a relação parecia inabalável, mesmo quando eram publicadas as fotos sensuais de Karen com seus bustos generosos. De repente, há cerca de um mês, Simon anunciou que estava se separando da mulher.

Karen tentou argumentar à imprensa que não havia traído o marido, mas depois a imprensa britânica descobriu que ela havia mostrado a um outro internauta uma foto em que a moça aparecia de topless deitada na cama conjugal de sua casa, em Rochdale, da região metropolitana de Manchester.

As fotos sensuais da moça também haviam sido roubadas por internautas para eles usarem como propaganda em sítios de paquera nas mídias sociais. Descobriu-se também que Karen teria levado, após a separação, seu preparador físico Ben Bate, que é um homem casado.

AS DIFERENÇAS DE CONTEXTO

No caso de Brittany Murphy, cujo casamento infeliz é subestimado pela imprensa norte-americana, sobretudo a sensacionalista, o contexto da traição partiu do marido, o cineasta inglês Simon Monjack, que já tinha um passado bastante nebuloso.

Antes de se casar com Britt, Simon já era mulherengo, separado da primeira esposa, uma jornalista da BBC, e também havia sido detido por passar cheques sem fundo. Com uma carreira instável e uma tentativa fracassada de colaborar como co-produtor num filme sobre a bailarina Edie Sedgwick (ligada ao projeto multicultural de Andy Wahrol), Simon teria sido usuário de drogas.

Consta-se, muito provavelmente, que Brittany Murphy teria sido envenenada por Simon depois que ela se revoltou ao saber que seu dinheiro estava sendo usado por Simon para dívidas pessoais dele, como sustentar filhos de ex-namoradas e comprar drogas.

Britt, no entanto, fazia questão de dizer que nunca consumiu drogas ilícitas, mas apenas remédios com tarja-preta, e só fumava cigarros comuns de nicotina. Brittany também tomava antidepressivos e remédios para emagrecer.

É lamentável que isso tenha ocorrido, pois seria muito melhor que simplesmente Brittany e Simon tivessem se separado. Não fosse a tragédia, essa separação aconteceria de qualquer maneira, porque, independente do que fosse a tese dessa tragédia que atingiu ambos em meses diferentes, a relação já estava sofrendo um sério desgaste em 2009.

Era muito provável que essa separação tivesse ocorrido já no começo de 2010, apesar de Brittany Murphy, em sua última entrevista durante o lançamento do filme Do Outro Lado do Corredor (Across The Hall), tivesse manifestado desejo de ter um filho com Simon.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILHA DE MÁRCIA CABRITA NÃO TEVE A SORTE DE BRITTANY MURPHY

Ontem, 10 de novembro de 2017, mesmo dia do aniversário de 40 anos de nascimento de Brittany Murphy, a atriz brasileira Márcia Cabrita, também famosa por papéis cômicos, faleceu, perdendo a batalha contra um câncer no ovário, doença diagnosticada em 2010 (a essas alturas Britt já era falecida).

Com o falecimento de Márcia, sua filha Manuela Parente, não teve a sorte de Brittany, pois a adolescente brasileira acabou perdendo a mãe, ameaça da qual a atriz estadunidense foi poupada. Sabe-se que, entre 1990 e 1992, Sharon Murphy sofreu câncer de mama, com alto risco de falecimento, mas sobreviveu.

A exemplo de Sharon, Márcia Cabrita estava solteira, embora seu divórcio com o psicanalista Ricardo Parente tinha sido bastante amigável. Márcia e Ricardo foram casados entre 2000 e 2004, e continuaram amigos desde então. Ricardo compareceu ao velório da ex-mulher, hoje de manhã, em Niterói, terra natal da atriz, famosa por produções como o seriado Sai de Baixo e sua última novela, Novo Mundo, …

TERMO "PATRICINHA" TEVE ORIGEM EM SOCIALITE BRASILEIRA

O termo "patricinha", que os fãs de Brittany Murphy conhecem pela denominação brasileira dada ao filme de título "seco", Clueless (traduzido do inglês, "sem pistas"), que virou As Patricinhas de Beverly Hills, teve sua origem revelada.

A expressão corresponde ao tipo de garota bem nascida, consumista, fanática por moda, de comportamento ingênuo e intelectualmente duvidoso. Algo como uma jovem dondoca, muitas vezes muito bonita, mas inacessível pelo seu tipo aristocrático.

A revelação se deu no livro Enquanto Houver Champanhe, Há Esperança, que o jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, famoso por seus livros memorialistas, como 1958 - O Ano Que Não Devia Terminar (1997), dedica à biografia do colunista social Zózimo Barroso do Amaral.

O termo surgiu da socialite Patrícia Leal, trineta do conde Modesto Leal, que havia sido um dos homens mais ricos do período da República Velha (1889-1930). Patrícia se destacou nas colunas sociais da década de 1990 e, ex-na…

BRITTANY MURPHY NO JAPÃO, DIVULGANDO SIN CITY, EM 2005

Brittany Murphy estava uma doçura na ocasião da entrevista para o portal Cinema Cafe, no Japão, em outubro de 2005, durante sua estadia em Tóquio para divulgação e conferência do filme Sin City naquele país.
É o mesmo país onde, três anos depois, Britt gravaria o filme A Garota do Ramen (The Ramen Girl), seu único filme em que também co-produziu.