Pular para o conteúdo principal

ATRIZES QUE ESTIVERAM EM FILMES COM BRITTANY MURPHY E POUCOS SABEM


Sabemos que Brittany Murphy foi colega de elenco de Jessica Alba, Kirsten Dunst, Dakota Fanning, Rosario Dawson, Drew Barrymore e Alicia Silverstone, só para citar as mais conhecidas colegas da atriz. Mas outras atrizes, algumas veteranas, também estiveram em filmes com a Britt e poucos percebem, e nesta lista inclui até mesmo uma atriz de um filme de Alfred Hitchcock. Vamos à lista:

JENNIFER BEALS - A atriz consagrada pelo filme Flashdance, de 1983, esteve no filme Anjos Rebeldes 2 (The Prophecy II), de 1998, protagonizando ao lado de Christopher Walken.

BROOKE SHIELDS - A modelo e atriz de Pretty Baby e A Lagoa Azul (The Blue Lagoon) fez parte do elenco do filme Freeway - Sem Saída (Freeway), de 1996.

JESSICA LANGE - Estrela do filme King Kong, de 1976, a veterana atriz, modelo e cantora participou em 2005 no filme de fantasia O Segredo de Neverwas (Neverwas).

KAREN ALLEN - A atriz de Starman - O Homem das Estrelas (Starman) e do elenco da série de longas de aventura de Indiana Jones fez o papel da personagem de Brittany Murphy no filme Falling Sky, um dos trabalhos pouco conhecidos do cineasta Brian de Palma, lançado em 1999.

FAMKE JANSSEN - A atriz holandesa, considerada cult, participou do filme Refém do Silêncio (Don't Say a Word), estrelado por Michael Douglas e que tem Britt no papel de uma jovem paciente.

TIPPI HEDREN - Sim, a protagonista do filme Os Pássaros (The Birds), dirigido por Alfred Hitchcock em 1963, mãe de Melanie Griffith e avó de Dakota Johnson, participou do filme Tributo (Nora Roberts' Tribute), drama feito para TV protagonizado por Brittany Murphy.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILHA DE MÁRCIA CABRITA NÃO TEVE A SORTE DE BRITTANY MURPHY

Ontem, 10 de novembro de 2017, mesmo dia do aniversário de 40 anos de nascimento de Brittany Murphy, a atriz brasileira Márcia Cabrita, também famosa por papéis cômicos, faleceu, perdendo a batalha contra um câncer no ovário, doença diagnosticada em 2010 (a essas alturas Britt já era falecida).

Com o falecimento de Márcia, sua filha Manuela Parente, não teve a sorte de Brittany, pois a adolescente brasileira acabou perdendo a mãe, ameaça da qual a atriz estadunidense foi poupada. Sabe-se que, entre 1990 e 1992, Sharon Murphy sofreu câncer de mama, com alto risco de falecimento, mas sobreviveu.

A exemplo de Sharon, Márcia Cabrita estava solteira, embora seu divórcio com o psicanalista Ricardo Parente tinha sido bastante amigável. Márcia e Ricardo foram casados entre 2000 e 2004, e continuaram amigos desde então. Ricardo compareceu ao velório da ex-mulher, hoje de manhã, em Niterói, terra natal da atriz, famosa por produções como o seriado Sai de Baixo e sua última novela, Novo Mundo, …

TERMO "PATRICINHA" TEVE ORIGEM EM SOCIALITE BRASILEIRA

O termo "patricinha", que os fãs de Brittany Murphy conhecem pela denominação brasileira dada ao filme de título "seco", Clueless (traduzido do inglês, "sem pistas"), que virou As Patricinhas de Beverly Hills, teve sua origem revelada.

A expressão corresponde ao tipo de garota bem nascida, consumista, fanática por moda, de comportamento ingênuo e intelectualmente duvidoso. Algo como uma jovem dondoca, muitas vezes muito bonita, mas inacessível pelo seu tipo aristocrático.

A revelação se deu no livro Enquanto Houver Champanhe, Há Esperança, que o jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, famoso por seus livros memorialistas, como 1958 - O Ano Que Não Devia Terminar (1997), dedica à biografia do colunista social Zózimo Barroso do Amaral.

O termo surgiu da socialite Patrícia Leal, trineta do conde Modesto Leal, que havia sido um dos homens mais ricos do período da República Velha (1889-1930). Patrícia se destacou nas colunas sociais da década de 1990 e, ex-na…

BRITTANY MURPHY NO JAPÃO, DIVULGANDO SIN CITY, EM 2005

Brittany Murphy estava uma doçura na ocasião da entrevista para o portal Cinema Cafe, no Japão, em outubro de 2005, durante sua estadia em Tóquio para divulgação e conferência do filme Sin City naquele país.
É o mesmo país onde, três anos depois, Britt gravaria o filme A Garota do Ramen (The Ramen Girl), seu único filme em que também co-produziu.