QUEM DIRIA, 'OS MERCENÁRIOS' TERIAM SALVADO A VIDA DE BRITTANY MURPHY!


Sylvester Stallone e companhia teriam salvo a vida de Brittany Murphy. Como assim? Invadindo a mansão dela e tendo-a evitado de morrer envenenada? Não é bem assim. Eles teriam salvo a vida dela a partir de uma longa história, e não é o enredo do filme Os Mercenários (The Expendables), lançado em 2010.

Em 2009, corria a notícia de que um filme de Sylvester Stallone estava selecionando um grande elenco para um filme de ação. No Brasil, a notícia que chamava atenção era a seleção de atrizes brasileiras para uma personagem a contracenar com o próprio Stallone.

Três brasileiras participaram da seleção: Juliana Paes (que na mesma época do primeiro filme póstumo de Brittany, Busca Alucinante (Abandoned), contracenou com Dean Cain em outro filme de 2010, Amor Por Acaso (Bed and Breakfast)), Cléo Pires e Giselle Itié. Esta última acabou aprovada para o papel, sendo uma brasileira naturalizada, pois nasceu na Cidade do México.

Paralelamente a isso, havia o interesse em chamar Brittany Murphy para atuar no filme. Estrela de filmes como As Patricinhas de Beverly Hills (Clueless), Recém-Casados (Just Married) e Grande Menina, Pequena Mulher (Uptown Girls), ela aparentemente estava em baixa, fazendo filmes de baixo orçamento, e havia sido cortada do elenco de Happy Feet 2 por um mal entendido da produção, que confundiu o fato de Britt tomar remédios com o vício de drogas.

Brittany se sentiu deprimida porque adorava fazer a voz da pinguim Gloria, no primeiro Happy Feet, de 2006, no qual também participou como cantora (e que cantora!), com duas músicas incluídas na trilha. Em setembro de 2009, ela havia encerrado sua participação como a voz de Luanne Platter no seriado O Rei do Pedaço (King of The Hill), o mais longo trabalho de sua carreira, iniciado em 1997.

Houve o convite e informações desencontradas surgiram. Algumas fontes disseram que Brittany já havia gravado sua participação em Os Mercenários, mas a verdade é que Britt havia recusado participar, alegando que preferia apenas completar os trabalhos que havia feito naquele ano. Isso não teria sido bom.

Brittany estava passando por problemas pessoais sérios. Casou-se com um homem problemático, o produtor inglês Simon Monjack, que aspirava seguir carreira em Hollywood mas fracassou. O casamento surgiu de um namoro meteórico em 2007, depois de terem conhecido quando Britt viajava para divulgar o filme Amor e Outros Desastres (Love and Other Disasters), rodado na Grã-Bretanha e produção franco-britânica.

Consta-se que Simon já tinha problemas como catoleiro - chegou a ser preso por passar cheques sem fundos - , era mulherengo e, em 2009, sucumbiu ao vício de drogas, hábito que, do contrário que muitos imaginam, não era compartilhado pela esposa. Há até uma informação de que Brittany Murphy teria sido vista levando, a contragosto, um pacote de "baseado" de um traficante por indicação de Simon.

Brittany apareceu na mídia pela última vez no dia 03 de dezembro, num evento de moda. Estava muito magra e abatida. Dois dias antes, ela havia divulgado um de seus últimos filmes, Do Outro Lado do Corredor (Across the Hall), e chegou a dizer, em entrevista, que planejava ter um filho com Simon em 2010.

No entanto, informações trazidas pelo The Hollywood Reporter e outras fontes mostravam que Simon traiu Brittany usando o dinheiro dela para sustentar ex-namoradas que Simon teve no seu país de origem, com cada uma tendo gerado um filho.

Provavelmente Simon tinha dificuldades para se inserir em Hollywood e teria ele mesmo envenenado Brittany para ficar com a herança, embora um suposto testamento atribuído à atriz determinasse como única herdeira a mãe, Sharon Murphy (que, por ironia, sobreviveu a um câncer de mama, em 1992).

Quando Brittany foi envenenada, provavelmente por um copo de água no qual substâncias equivalentes a um veneno de rato teriam sido inseridas, houve também demora no socorro sob o pretexto de que, se ela fosse socorrida, a imprensa marrom iria causar um escândalo associando Brittany a overdose de drogas, daí não terem chamado o hospital imediatamente.

A decisão provavelmente teria sido dada por Simon e os argumentos, idem. Há rumores de que Simon Monjack estaria assediando a sogra e teria passado pelo menos uma noite com ela. Há também indícios de que Brittany já estaria decidido se separar de Simon, poucos dias antes de morrer.

E onde entram Os Mercenários nesta história? Talvez se Brittany tivesse aceito fazer o papel da personagem Cheyenne, namorada de Tool (personagem de Mickey Rourke), personagem que teria um pequeno número musical, ela estaria provavelmente ocupada com as gravações. Estando ocupada no trabalho, não estaria em casa para se expor à tragédia que sofreu. Ela estaria viva e muita coisa teria ocorrido em sua carreira. Teríamos uma estrela de primeira grandeza.

Os Mercenários, curiosamente, contaram no primeiro filme da série de longas com ex-colegas de Britt. Eric Roberts foi colega de elenco nos filmes Anjos Rebeldes 2 (The Prophecy II), de 1998, e Spun - Sem Limites (Spun), de 2002. Bruce Willis esteve em Sin City - Cidade do Pecado (Sin City), de 2005. Mickey Rourke também esteve em Spun e Sin City.

Infelizmente, as páginas oficiais sobre Os Mercenários não mencionam Brittany Murphy (que acabou sendo substituída pela atriz e modelo Lauren Jones). Além disso, se Britt tivesse aceito participar do filme, ela teria visitado o Brasil, e teria voltado ao sucesso merecido, com seu excelente talento sendo reconhecido e ela se tornado uma artista de primeira grandeza. Britt faz muita falta.

Comentários