Pular para o conteúdo principal

PAI DE BRITTANY MURPHY ERROU SOBRE O QUE A FILHA ACHARIA DE AMANDA FULLER

AMANDA FULLER (E) INTERPRETOU BRITTANY MURPHY NO TELEFILME EXIBIDO NOS EUA PELO CANAL LIFETIME.

Angelo Bertolotti, pai de Brittany Murphy, havia feito na Internet comentários bastante ofensivos contra a atriz Amanda Fuller, do seriado Last Man Standing, pela interpretação que ela fez da saudosa estrela de filmes como Grande Menina, Pequena Mulher (Uptown Girls) e Sin City - Cidade do Pecado (Sin City).

Irritado com a adaptação tosca e sensacionalista do filme, Angelo havia chamado Amanda de "gorda" e disse que Brittany Murphy "ficaria horrorizada ao saber quem eles escolheram para interpretá-la e quão barato é tudo isso".

Amanda havia respondido a mensagem de Angelo, conhecido pelo temperamento durão e por envolvimento com um grupo mafioso, que já lhe custou algum tempo na prisão. Ela deu sua resposta, em uma entrevista ao TV Page:

"Ele pode dizer o que ele quiser. Ele já foi e me atacou no Twitter e eu tive que bloqueá-lo, e tudo bem. Ele pode fazer o que quiser. Mas eu só acho interessante que no momento que ela está de volta na mídia, ele vem com essa ideia de processar todo mundo. Se ele realmente respeitasse a memória da sua filha, eu não sei se ele deveria criar toda essa polêmica em relação ao assunto. Deixe que ela descanse em paz".

O QUE BRITTANY DIRIA

Sabemos que Brittany Murphy foi conhecida por sua generosidade e, certamente, não iria compartilhar da raiva expressa por seu pai. Ela teria respeitado a equipe e, sobretudo, Amanda Fuller. Evidentemente, ela acharia a adaptação de sua vida bastante absurda, mas não chegaria ao ponto de atacar a equipe e muito menos Amanda, pela qual Brittany admitiria sentir simpatia e reconhecer suas qualidades.

Muito provavelmente, Brittany teria comentado o caso com as seguintes palavras, que aqui estão escritas também em inglês, para dar uma noção do que ela poderia ter dito:

"That's really sure that The Brittany Murphy Story features a lot of untruths about my life. But I don't blame them. They made the work they had to do. I guess Amanda is a great actress and I love her. If I have to blame someone, I blame the yellow press for exploring a dirty image of myself, inventing nonsense facts that never happened in my entire life. I wish good luck to the movie staff and the mistake they did is not their fault at all. The mistake was taken already done by the press informations".

"É realmente certo que A História de Brittany Murphy apresente uma porção de inverdades sobre minha vida. Mas não culpo eles (a equipe técnica e o elenco). Eles fizeram o trabalho que deveriam fazer. Considero Amanda uma grande atriz e eu a amo. Se eu tenho que culpar alguém, eu culpo a imprensa sensacionalista por explorar uma imagem suja de mim, inventando fatos sem sentido que nunca aconteceram em minha vida. Desejo boa sorte à equipe do filme e o erro que fizeram não é de sua culpa. O erro já veio pronto através das informações da imprensa".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILHA DE MÁRCIA CABRITA NÃO TEVE A SORTE DE BRITTANY MURPHY

Ontem, 10 de novembro de 2017, mesmo dia do aniversário de 40 anos de nascimento de Brittany Murphy, a atriz brasileira Márcia Cabrita, também famosa por papéis cômicos, faleceu, perdendo a batalha contra um câncer no ovário, doença diagnosticada em 2010 (a essas alturas Britt já era falecida).

Com o falecimento de Márcia, sua filha Manuela Parente, não teve a sorte de Brittany, pois a adolescente brasileira acabou perdendo a mãe, ameaça da qual a atriz estadunidense foi poupada. Sabe-se que, entre 1990 e 1992, Sharon Murphy sofreu câncer de mama, com alto risco de falecimento, mas sobreviveu.

A exemplo de Sharon, Márcia Cabrita estava solteira, embora seu divórcio com o psicanalista Ricardo Parente tinha sido bastante amigável. Márcia e Ricardo foram casados entre 2000 e 2004, e continuaram amigos desde então. Ricardo compareceu ao velório da ex-mulher, hoje de manhã, em Niterói, terra natal da atriz, famosa por produções como o seriado Sai de Baixo e sua última novela, Novo Mundo, …

ATRIZ DE RIVERDALE É COMPARADA A BRITTANY MURPHY

O portal Teen.Com fez uma lista dos atores do seriado juvenil Riverdale - um seriado de drama com personagens criados pela Archie Comics - , produzido pelo canal CW, da Warner, e comparou uma das atrizes, Lili Reinhart, que faz a Betty Cooper (a loura da turma do Archie), com Brittany Murphy, por causa da semelhança.

Consideramos que as semelhanças sejam muito leves, mas insuficientes para tamanha comparação. Tentamos usar uma outra foto da Brittany Murphy, com uma expressão facial mais parecida, para tentar reforçar a comparação.


A semelhança melhora um pouco, talvez até sugerindo que Lili pudesse interpretar Brittany numa possível nova cinebiografia. Mesmo assim, as semelhanças continuam leves.


O que notamos, todavia, é que Lili Reinhart é muito mais parecida com outra Brittany, a Brittany Snow, não apenas pelos olhos claros, mas pelo formato facial bem mais próximo. Se bem que Brittany Snow também já foi comparada com Brittany Murphy. E o mesmo prenome chamou muito a atenção.

TERMO "PATRICINHA" TEVE ORIGEM EM SOCIALITE BRASILEIRA

O termo "patricinha", que os fãs de Brittany Murphy conhecem pela denominação brasileira dada ao filme de título "seco", Clueless (traduzido do inglês, "sem pistas"), que virou As Patricinhas de Beverly Hills, teve sua origem revelada.

A expressão corresponde ao tipo de garota bem nascida, consumista, fanática por moda, de comportamento ingênuo e intelectualmente duvidoso. Algo como uma jovem dondoca, muitas vezes muito bonita, mas inacessível pelo seu tipo aristocrático.

A revelação se deu no livro Enquanto Houver Champanhe, Há Esperança, que o jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, famoso por seus livros memorialistas, como 1958 - O Ano Que Não Devia Terminar (1997), dedica à biografia do colunista social Zózimo Barroso do Amaral.

O termo surgiu da socialite Patrícia Leal, trineta do conde Modesto Leal, que havia sido um dos homens mais ricos do período da República Velha (1889-1930). Patrícia se destacou nas colunas sociais da década de 1990 e, ex-na…